O que fazer para estimular a inteligência de seu bebê?

Os primeiros anos da vida de uma criança são extremamente importantes no seu desenvolvimento cognitivo. E, ao contrário do que muitos pensam, a inteligência pode ser estimulada bem antes da entrada na escolinha. Afinal, o cérebro de seu bebê está pronto para aprender e muito mais preparado para receber novas informações e estímulos do que estará dentro de alguns anos. O primeiro ano de vida, por exemplo, é crítico para o desenvolvimento de habilidades importantes, sendo a linguagem uma delas.

Hoje, sabemos que a genética possui um papel fundamental quando o assunto é inteligência, mas alguns cuidados fazem toda a diferença para a expressão do potencial de sua criança. Então, mãos a obra! Confira as dicas que separamos para você estimular o potencial cognitivo de seu bebê:

  • Cuide da alimentação: A ciência tem nos apontado que uma alimentação rica em nutrientes está associada a um bom funcionamento do cérebro. E os cuidados podem começar pelo prato da mamãe: estudos apontam, por exemplo, que gestantes com uma dieta rica em Ômega 3 – uma gordura encontrada em abundância em peixes –, têm filhos com níveis mais altos de inteligência e de habilidades sociais e de linguagem. Além disso, longos períodos de amamentação têm sido associados a ganhos de longo prazo no desenvolvimento de funções cognitivas dos bebês.
  • Proteja o sono de seu bebê: Bebês dormem muito. E não é a toa! Durante o sono, muitos processos importantíssimos para o seu desenvolvimento estão acontecendo, tais como a consolidação de memórias e de aprendizados. Por isso, um sono de qualidade tem sido apontado como um fator importante para o desenvolvimento de habilidades como a linguagem e a inteligência. Para garantir que sua criança aproveite ao máximo os benefícios da hora de dormir, cuide para que seu pequeno não encontre interrupções em seu sono ou seja exposto a estímulos que possam interferir em sua qualidade, como altos níveis de luminosidade ou ruídos.
  • Apresente o mundo a seu bebê: A interação entre crianças e seus pais ou cuidadores apresenta efeitos significativos sobre o desenvolvimento destas. Você pode estimular o desenvolvimento cognitivo de sua criança ao incentivar e facilitar seu aprendizado, o que pode ser feito durante atividades diárias, como tomar banho e trocar a fralda, e através de brincadeiras. São exemplos de estimulações cognitivas: propor brincadeiras um pouco mais complexas do que as que a criança já domina, nomear os sentimentos expressos pela criança, ler livros e comentar sobre o que foi lido.

Cuidar da inteligência de seu bebê pode ser bem trabalhoso, mas não desanime! Este cuidado é tão importante quanto os outros e você estará contribuindo a qualidade de vida de sua criança e do adulto que ela se tornará!

Mariana Castro

Fontes:

Brady-Smith, 1999. Early head start research and evaluation project: Child-Parent Interaction Rating Scales for the Three-Bag Assessment 24-Month Wave. National Center for Children and Families Teachers College, Columbia University.

Nyaradi, 2013. The role of nutrition in children’s neurocognitive development, from pregnancy through childhood. Frontiers in Human Neuroscience.

Scher, 2005. Infant sleep at 10 months of age as a window to cognitive development. Early Human Development.

Tuckerdrob, 2012. Early childhood cognitive development and parental cognitive stimulation: evidence for reciprocal gene–environment transactions. Developmental Science.

Comentários

comments

Juliana Guntert

Professora, formada em letras e administração e com técnico em comércio exterior. Tem como aspiração de vida poder conversar com o mundo inteiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *