Desenvolvimento do bebê – Como atingir o potencial máximo

Confira algumas atividades essenciais para estimular o desenvolvimento cognitivo, motor e emocional do bebê.

Bebês aprendem coisas novas a cada minuto, e, por isso, necessitam de muito estímulo motor e cognitivo para que demonstrem todo seu potencial.

Os pequenos, desde muito cedo, aprendem a observar e tentar imitar comportamentos. Portanto, é pela experimentação e pela repetição que o desenvolvimento do bebê vai ocorrendo, sempre de modo gradual.

A maneira mais simples e eficaz de estimular o desenvolvimento do bebê é pela brincadeira. Para eles, o brincar é um treino que desenvolve suas aptidões motoras e cognitivas. Por meio de diferentes objetos e atividades lúdicas, podemos trabalhar conceitos simples, afinar a coordenação motora e fazer os bebês utilizarem os cinco sentidos.

Uma regra básica é: quanto mais novo o bebê, mais simples os objetos que lhe chamarão a atenção. De modo geral, devemos dispensar brinquedos muito tecnológicos, optando por objetos que o bebê possa manipular.

Bebês no primeiro trimestre de vida adoram contrastes entre claro e escuro e o som de músicas suaves. Também é muito importante para essa faixa etária a atenção ao tato e ao olfato, estimulados, principalmente, pelo contato com os cuidadores. O tato é um dos sentidos mais desenvolvidos em bebês pequenos, e o contato físico é muito importante para eles.

Dos três aos seis meses, os bebês começam a se interessar por formas e texturas diversas. Brinquedos com formas geométricas variadas e ursinhos de pelúcia são interessantes para ativar os sentidos e a motricidade. Esta fase também é crucial para que o bebê aprenda a virar sozinho de bruços, o primeiro passo para que ele engatinhe. Para estimular esse comportamento de modo gradual, assim que percebermos a intenção do bebê de virar de bruços, podemos deitá-lo em cima de um cobertor e levantar suavemente um dos lados.

Dos sete meses em diante, os bebês passam a trabalhar mais fortemente com relações de causa e efeito. Assim, vão adorar objetos com os quais consigam produzir ruídos repetidos, observando que causam aqueles sons. Também vão se interessar pela atividade de tirar e pôr brinquedos dentro de algum recipiente, trabalhando a ideia de tamanhos diversos. Rasgar e amassar folhas de papel também os ajuda a trabalhar a coordenação motora e o conceito de causalidade.

Por fim, é importante lembrar que o bebê também precisa descansar para assentar todo o estímulo recebido. Para evitarmos um possível estresse causado por superestimulação, devemos respeitar os momentos em que o bebê pede descanso e sono.

Como podemos observar, as atividades que estimulam o desenvolvimento do bebê não precisam ser caras ou complexas. Elas podem ser feitas em casa, de modo natural, com objetos que já estão à mão. Em todas as etapas, é importante lembrar também do desenvolvimento do vínculo afetivo e emocional, que é reforçado pelo olhar, olfato, toque e conversas com o bebê.

desenvolvimento do bebê

Save

Save

Save

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *